Dra. Alessandra Maróstica

Fisioterapia nas Disfunções Temporomandibulares - DTM

O tratamento fisioterapêutico para a DTM se baseia na diminuição de dor e do espasmo muscular além de melhorar a mobilidade da articulação.  São usadas técnicas de mobilização e liberação.

De acordo com a American Academy of Pain Craniofacial “a fisioterapia ajuda a aliviar a dor músculo-esquelética e a restaurar a função normal por meio da alteração da entrada sensorial e redução da inflamação, diminuindo, coordenando e fortalecendo a atividade muscular, e promovendo o reparo e regeneração dos tecidos”.

 

Em casos de articulação inflamada, antes de dar início ao tratamento de mobilização, serão usados recursos de eletroterapia (laser e ultrassom).

Olhar o paciente através do cuidado integrativo é indispensável. A atuação de uma equipe multidisciplinar é essencial, uma vez que a  DTM é desencadeada por fatores diversos.

Sobre o tratamento

As principais técnicas que podem ser utilizadas são:

  • Mobilização da coluna cervical;
  • Mobilização da articulação temporomandibular;
  • Relaxamento da musculatura orofacial;
  • Relaxamento da musculatura cervical;
  • Controle de processos inflamatórios, quando necessário;
  • Eletroestimulação;
  • Exercícios posturais;

    

 

Auto-teste para DTM e dor Orofacial

Se você responder a uma dessas questões abaixo positivamente, pode estar desenvolvendo uma DTM / DOR OROFACIAL e deverá procurar um especialista em disfunção temporomandibular e dor orofacial.

1 – Você sente dificuldade ou cansaço na boca ao se alimentar?

2 – Você tem sons (tipo estalido) próximos aos ouvidos ao abrir ou ao fechar a boca?

3 – Você tem dificuldade ao abrir a boca?

4 – Ao abrir a sua boca ela desvia para algum dos lados?

5 – Você tem dor de cabeça constante?

6 – Você range ou aperta os dentes?

7 – Você sente dificuldade em abrir a sua boca ao acordar?

8 – Você acorda com dor de cabeça e cansada?

9 – Você já travou a sua boca? (aberta ou fechada)?

10 – Você tem um ou mais sintomas acima acompanhados de zumbido?

Fonte do teste: Unifesp/EPM